um lanche, parte 1

na semana passada, na refeição livre que tenho durante a semana (estou de dieta, e efetivamente a sigo), fui comer no 180, fuditrãque brasiliense que faz um dos melhores hambúrgueres da cidade (o Burger Club, na entrada da 210 Sul, é outro lugar que faz um excelente). enquanto esperava meu lanche, conversei com um tiozão viciado em hambúrgueres, que me disse que o Páprica Burger era o melhor da cidade, com o 180 vindo logo atrás.

já me tinham falado bem desse Páprica e decidi que, quando tivesse uma oportunidade, iria lá. ontem à noite, chegou a vez: antes de ir, consultei o que a internet dizia a respeito, sendo que havia o alerta de que a casa, instalada em um contêiner (!!!) no Eixinho Norte (!!!), na altura da 204, tem poucas vagas de estacionamento, o que implica deixar a viatura nas mãos de um manobrista, morrendo com R$ 10 nesse processo.

sabendo disso, estacionei o carro na 204 Norte, a quadra dos oficiais da aeronáutica, e me preparei para atravessar o Eixinho por baixo, naquelas passagens mal conservadas. só que… surpresa: a 204 norte não tem uma passagem! com isso constatado, dei uma volta maior, atravessei pela tesourinha e cheguei até o Páprica. tudo isso para economizar R$ 10, porque meu dinheiro não dá em árvore e acho surreal uma lanchonete em posto de gasolina ter manobrista quase obrigatório. peguei a fila, fui escolhendo o pedido e optei por uma chutada de balde em grande estilo: o hambúrguer “inglês” (com cheddar, bacon e cebola frita), chips de vários legumes (cenoura, batata doce, inhame, batata e algo que não lembro) e um milkshake sabor… churros.

a combinação saiu por R$ 56 – não é barato, definitivamente. mas o hambúrguer é primoroso, e só não leva nota 10 porque o bacon, pobre coitado, é seco demais. peça seu lanche sem bacon, e ele incrivelmente será melhor. os chips são perfeitos, e o Páprica tem o melhor ketchup de todos os tempos: feito pela casa, a casa sabe dos predicados e o vende em garrafas para que se possa consumir alhures. recomendo que todos provem o ketchup deles, inclusive aqueles que não piram na iguaria, porque é daquelas que ensejariam um livro da coleção Primeiros Passos, da editora Brasiliense, a ser intitulado “O QUE É KETCHUP”. vai bem tanto no sanduíche quanto com os chips.

o milkshake de churros é delicioso, mas esconde um problema: é exponencialmente cansativo. você começa achando que vai tomá-lo tranquilo, mas, depois da metade, ele fica difícil de ser terminado – a dificuldade sobe em progressão exponencial crescente. dessa maneira, um milkshake de churros atende bem a duas pessoas, não há necessidade de cada um pedir o seu. no final das contas, o Páprica é excelente, mas podia ser melhor localizado ou, ao menos, ter um estacionamento decente. como a casa vive lotada, não creio que os donos pensarão demasiado sobre isso.

no mais, o Páprica Burger tem um ambiente bem hipster, com tudo envelhecido de propósito, frequentadores vestidos como tais (tinha até uma menina no estilo vedeta anos 20 numa das mesas) e uma trilha sonora que muito me agradaria quinze anos atrás – de Feist remixada a The Coral, uma daquelas bandas que o New Musical Express vendeu como a salvação do rock ao longo de oito ou nove dias, e despontou para o ostracismo logo depois. entretanto, como estamos em 2017 e eu pouco ouço essas porcarias hoje em dia, achei a trilha sonora uma merda. música pop, aliás, é uma merda, com raras exceções.

daí atravessei o Eixinho por cima, para voltar ao meu carro, e, na entrada da 204 Norte, deparei-me com um trailer de cachorro-quente. mas isso é assunto para a parte 2.

Advertisements

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s