wow

o bicho está pegando na Austrália

O caso da Ucrânia levou ao isolamento do presidente russo, Vladimir Putin, na cúpula.

Ele chegou a ser confrontado diretamente pelo primeiro-ministro do Canadá, Stephen Harper, com o qual travou o seguinte diálogo, relatado pelo porta-voz de Harper, Jason MacDonald: Harper, quando Putin lhe estendeu a mão: “Eu vou apertar a sua mão, mas só tenho uma coisa para lhe dizer: Caia fora da Ucrânia”.

Putin retrucou: “Isso é impossível porque não estamos lá”.

Anúncios

12, 33

ontem, este blógue completou doze anos. não do jeito como queria, já que pretendia ter escrito mais. como consolo, vai aqui uma receita de khachapuri, um prato georgiano que ando com muita vontade de comer. não é por falta de inspiração ou de assunto que esse blógue tem sido negligenciado, mas pela vontade de não ver algumas coisas publicadas. é um certo egoísmo, inofensivo, que me faz preferir guardar alguns sentimentos.

se bem que eu conheço gente que vai achar que esse egoísmo explica a forma como eu os trato, e para essa galera eu digo: não é isso. no seu caso, eu não gosto de vocês. e voltemos à nossa programação normal.

*

e hoje é meu dia de fazer aniversário, e que seja como sempre: um dia comum. não detesto e não adoro, e, se não fosse pela caixa de emails ou pelo telefone, não sentiria diferença nenhuma. cá entre nós, assim é mais gostoso. minha timidez (a mesma que choca meus amigos quando digo que tenho) agradece.

por falar em timidez, olha a história da minha vida aqui. é exatamente isso. posso até ser uma pessoa expansiva e puxadora de papo em certas ocasiões, mas, na verdade, sou tímido que só. escrever aqui é uma forma de driblar isso, embora eu não ache, necessariamente, que seja um problema: só às vezes.

finesse

Ida ao supermercado. Atrás de mim, duas estudantes da Universidade de Oxford conversam. Diz uma delas: “You can not drink and then write your essay. It’s the other way around.” (“Você não pode beber e depois escrever o seu ensaio. As coisas funcionam ao contrário.”)

Honestamente: não é o cúmulo da sofisticação?

obrigado, João Pereira Coutinho, por mais essa.