aguardente

uma vez recebi uma ligação do telemarketing do Correio Braziliense, oferecendo assinaturas do jornal. ouvi o que a moça tinha a dizer e recusei, polidamente, querendo encerrar a conversa. ela insistiu, disse que queria me “dar a chance de conhecer nosso jornal”. agradeci e recusei de novo, mas a moça, insistente, quis saber o motivo. falei que o problema é que eu já conhecia o jornal, e o achava ruim demais. ela ainda insistiu, eu perguntei se ela compraria um produto ruim sabendo da má qualidade e só assim ela desencanou de me vender a assinatura.

agora há pouco lembrei desse episódio, em especial de como acho o Correio uma merda, quando abri a página do jornal na internet e, olhando as manchetes, não senti vontade de clicar em uma única. nem nas gerais, nem nas específicas – e veja que hoje é aniversário de Brasília, poderia ter mais assunto. mas não há milagre que faça do Correio Braziliense um bom jornal; pior que ele, dentre os impressos, só o Jornal da Comunidade, periódico chapa mais-do-que-branca do governo local.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s