Fairbanks

voltando ao Brasil no último domingo, a 1200km da família, não pude passar o Dia das Mães com a minha. na verdade, minha mãe tem uma floricultura, então o feriado é motivo de muito trabalho para ela. mas, evidentemente, sempre ligo e a felicito.

mas o que vai ficar da data em 2013 foi saber, pela minha irmã, que meu pai disse no almoço “esse é o primeiro dia das mães em que eu não ligo para a minha, nem passo com ela” (minha avó paterna morreu em 28/8 do ano passado). é claro que sei que a vida da gente é finita, mas é sempre horrível a sensação de não poder fazer nada, além de ouvir, por alguém que você ama quando fala alguma coisa dessas.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s