overdose de canjica

como disse ontem, esse foi um final de semana de festas juninas. coisa que só fui dar valor aqui em Brasília, já que a vida em Deprelândia é uma festa junina sem a festa. portanto, sem a canjica, que é a melhor parte da história.

dispostos a enchermos as panças com todo aquele rango servido nessas comemorações, a patroa e eu fomos, já na sexta-feira, atrás da festa junina da minha paróquia, a de Nossa Senhora de Guadalupe. infelizmente, na sexta-feira eu cheguei tarde de São Paulo (já conto isso melhor), coisa de 23:30, hora em que a festinha já estava no final. sem chance de canjica, fomos comer naquele trailer de lanches da 409 Norte, que não estava grande coisa. pena.

no dia seguinte, além de voltarmos na paróquia de N.S. de Guadalupe, ainda havia a festinha da paróquia de S. Pedro de Alcântara, na QI 9 do Lago Sul. depois de almoçar dentro dos ditames da dieta, à noite a coisa mudou: pastel de queijo, cachorro-quente e a primeira canjica do ano, de amendoim, na festa asasulina. tudo bem gostoso, comfort food típica e sazonal. também estava com vontade de comer galinhada, mas como teríamos outro compromisso mais à noite não me arrisquei a traçar o arroz galináceo.

antes de sair para essa reunião, passamos na festa junina da igreja de S. Pedro de Alcântara. a patroa queria um espetinho de salsichão, mas cruelmente ele já tinha acabado. contentamo-nos com um de filé, e depois tomamos um chocolate quente na medida: suave, quentinho, espesso ma non troppo.

no dia seguinte, fomos à festa junina do Nosso Lar, orfanato que fica atrás da Brasília Motors, concessionária Mercedes-Benz no DF. deu para ver uns usados, como uma W211 e uma W220, mas o que interessava mesmo era comer bem, e foi o que fizemos: pastel, cachorro quente, galinhada (finalmente!), esfihas (!!!), brigadeiro de colher (!!!) e… mais canjica. desta vez, de côco. e desta vez, a melhor canjica da minha vida.

sério, que canjica. uma pena que só tomei uma xícara, deveria ter pego pelo menos mais uma. festa junina é essencialmente legal por isso: você participa de algo beneficente, come bem e paga barato. quando tem uma canjica dessas, então, não precisa nem do resto. e o mês de junho só está começando…

Anúncios

3 thoughts on “overdose de canjica

  1. semana passada eu fiz canjica pela primeira vez na minha vida. acho que posso dizer que comecei bem.

    (oi, tudo bem? lembra de mim?)

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s