táctil

lembra daquela derrota retumbante que tive terça-feira no trabalho? é essa mesma que ontem ganhou um remédio bem efetivo, e que, soube hoje, já vai ter um reforço. agora é torcer para que ele seja ministrado da melhor forma possível, na próxima quarta-feira… acendam uma vela por mim.

façanha

uma salva de palmas para o Thiago: hoje, durante o almoço, ele pediu uma Heineken, aquela cerveja de origem holandesa que eu experimentei em três oportunidades da minha vida e nunca consegui gostar. na quarta chance, agora há pouco, finalmente gostei – e até me sinto um pouco melhor por isso, já que a garrafa dela é bonita demais para ter um conteúdo supostamente tão ruim.

distopia

sei que não sou à prova de balas. mas mesmo assim tem horas em que me sinto invencível, a ponto de nada conseguir me destruir ou sequer me arranhar, tipo hoje. porque tudo correu bem, inclusive com umas surpresas gostosas, e porque nem a maior desorganização do mundo era capaz de destruir-me o humor.

fui aceito na pós-graduação (começo em agosto), um remédio para o problema de terça surgiu de onde já não se esperava, vi algumas previsões se concretizarem na manhã e vi também que tenho muita sorte de estar onde estou no trabalho. hoje foi aquele dia em que o açaí tinha mais gosto, a guitarra da música tinha mais textura, as pessoas sorriam mais e, por mais que eu tenha um quilo de trabalho pendente para amanhã (eu tenho!), a calma não me abandonou.

pode ser que amanhã tudo se quebre, as más notícias se acumulem, a ressaca derreta explosiva nas pedras. não tem problema: por agora o meu sorriso se garantiu. então boa noite e até amanhã.

nota

melhor colocar aqui a agenda dos próximos dias, para me preparar pra tudo o que aparecer:

quinta-feira

– entrevista na UnB
– levar os sapatos pro conserto
– fisioterapia (20h)
– comprar os produtos de limpeza que faltam aqui em casa

sexta-feira

– almoçar com o Thiago
– comprar o novo remédio prescrito para a perna (e tomá-lo assim que esse aqui acabar), bem como mais um xampu
– deixar o carro pra lavar