rodízio de pizza

– quando o garçom chegou oferendo “pizza angolana” na nossa mesa:

eu: “carau, nem sabia que rolava pizza em Angola”

minha mãe: “ainda bem que não é pizza do Haiti, senão explodiria dentro da gente”

– é tradição dentre os italianos comer sete gnocchi no dia 29 de cada mês, em pé, com dinheiro embaixo do prato, pois dizem que isso traz dinheiro. minha mãe já tinha comido os sete dela na hora do almoço, e como o rodízio era de massas e pizzas, rolou gnocchi lá. pedi um pouco (sete, claro), falei que colocaria meu cartão de crédito embaixo do prato e comeria em pé. no final coloquei só uma nota de 10 dólares brasileiros e comi em pé, para que meu filme fosse queimado em público, claro. ao final disso, peguei a nota e guardei de volta na carteira:

eu: “não quis colocar o cartão embaixo do prato, com medo que ele derretesse”

minha irmã: “ah, achei que você não o colocou porque tava com medo que viessem mais faturas pra você pagar”

– eu: “quem ia gostar desse sistema de comer pizza é o Marcelo

minha mãe: “do sistema não, ele ia gostar é de comer”

– sete pedaços de pizza salgada, mais três de pizza doce, uma porçãozinha de gnocchi e outra de lasanha. será que saí no lucro?

Anúncios

clap clap clap

e finalmente a Lost Highway cedeu: “Love is hell”, sensacional disco do Ryan Adams (parte 1 nota 7, parte 2 nota 10) será relançado em maio como um único álbum. espero que tenha lançamento no Brasil. uh, people are screaming, people are screaming…

avança, Brasil!

chegou ao meu conhecimento esta semana, através do sapiente J. Malcher, que recentemente a raça Brasileira de gatos foi reconhecida, e que o padrão de pelagem dela é semelhante ao da Anita. como ele mesmo disse, “pois é, orgulho de ser brasileiro.”