se os ingleses estão pechinchando…

… nós não podemos ficar pra trás. a Domino, gravadora britânica que durante muito tempo foi a “retransmissora” da Matador na Europa, lançou em finais do ano passado uma coletânea dupla, celebrando seu décimo aniversário. trinta e seis faixas de negos tora como Four Tet, Elliott Smith, Sebadoh, Pavement, Quasi e Smog. e é só elite: ninguém tem de levar a tiracolo chatices como Cat Power, Arsonists, Solex, Chavez e outras “tranqueiras” que têm lançamentos pela Matador.

pior de tudo: o preço de um cd simples na Inglaterra é de cerca de £ 10. e esta coletânea dupla é vendida… por £ 5 – o equivalente, no Brasil, a 26 brazilian dollars. ou seja, menos que o disco do Yeah Yeah Yeahs. vou tentar trazer um exemplar pra mim a qualquer custo…

novidade

dentro de (creio eu) uma semana este blógue estará em endereço e servidor novos, para melhor servir os leitores. mas calma: os que entrarem neste endereço aqui serão automaticamente redirecionados para a nova morada. lá eu vou poder deixar arquivos para que vocês baixem, vou poder atualizar isto aqui com maior rapidez e eficiência e algumas outras coisas de que só gente entendida no riscado como meu querido Ricardo sacam…

a boa do dia

é assistir o clipe de “Weapon of choice”, do Fatboy Slim. o clipe, pra quem não viu ainda (como eu não tinha visto até ontem) é estrelado pelo Christopher Walken, que é, dentre outras coisas, o cara. pra quem não quiser dar um procurão num programa de troca de arquivos, dá pra assistir na página da Astralwerks.

AAAAAAAAAHHHHHHHH

senhoras e senhores, temos um candidato ao disco do ano. seja em que ano sair:

Brett e Bernard juntos, de volta!

Brett Anderson está planejando um álbum solo – no qual é possível que estejam colaborações com seu antigo parceiro de banda, Bernard Butler.

Anderson “desmontou” o Suede ano passado, declarando que precisava “conseguir seu tesão de volta”. Agora, parece que Bernard Butler parece fazer parte dessa história.

Uma fonte próxima a Anderson disse à XFM: “Brett, pelo que eu sei, voltou a escrever com Bernard… pelo menos uma música.”

Os planos para o disco solo de Anderson vazaram quando o ex-Longpigs e colaborador do Pulp Richard Hawley escreveu em sua página que “Eu fui convidado para escrever com Brett Anderson músicas para seu trabalho solo; eu os manterei informados à medida em que as coisas acontecerem.”.

Ontem, a fonte da XFM confirmou a colaboração e revelou que Anderson e Butler estiveram a trabalhar juntos, dizendo que Brett estava “Querendo voltar ao básico, e parar de soar como o Suede por uns tempos. Ele está bem impressionado com os resultados – sua voz já quase soa como a de Johnny Cash! Quando as pessoas ouvirem, acredito que ficarão realmente impressionadas”.

No concerto final do Suede, ano passado, Anderson também sugeriu que a separação poderia não ser definitiva.

considerações:

1. disco solo do Brett? se for bom como os quatro primeiros do Scott Walker depois dos Walker Brothers, faster, please! se for como qualquer projeto paralelo de alguém do Sonic Youth, esquece. mas é o Brett, né? nele a gente confia.

2. Brett com Bernard de novo: por favor, chamem o Mat e o Simon, eles seriam uma grande banda de apoio. e que tal o Ed Buller pra produzir o disco?

3. o Richard Hawley era peixe do Pulp na época do “We love life” – então, por que não chamar o Jarvis Cocker pra dar uma contribuição? ou quem sabe o Scott Walker pra produzir… caramba, esse tipo de notícia dá tanta idéia…

4. o texto original da matéria, no NME, está aqui.