Croix d’Irval

como um post do dia 5 antecipara, de duas semanas para cá, estou fazendo, com o devido respaldo, home office: acesso remotamente um sistema, puxo o trabalho, faço o que tenho de fazer e devolvo tudo resolvido. minha vida melhorou aproximadamente 180% com isso: levo menos tempo que minha carga horária presencial para cumprir uma meta 15% superior (faço até mais um pouco que isso), não tenho contato com a galera que me dá vergonha, tenho flexibilidade para trabalhar e não trabalhar quando quiser.

é a tal Revolução do Pijama, e é uma delícia. mas aquela meta não foi abandonada.

tendo mais tempo para o que interessa, resolvi que, nos dias em que não faço ioga, vou caminhar. hoje, acordei às 7h, apenas para constatar que estava chovendo – e, portanto, minha ida ao Parque Multiuso estava inviabilizada. voltei a dormir, acordei às 8h30 e vi que o tempo se abrira: me arrumei e fui lá dar umas voltas. a meta da semana já fora batida e eu fiz o que queria.

precisa-se de um pouco de disciplina para o trabalho em casa, mas não é nada de outro mundo. e, no meu caso, dá para trabalhar assistindo ao futebol, ao tênis ou ouvindo música clássica – no trabalho presencial, mesmo o acesso a rádios online era bloqueado. enfim, tá ótimo, mas espero sair logo – para aquela meta, bien sûr.

Anúncios

dentadura

um dente do fundo de minha boca, no canto inferior direito, está fazendo com que eu pague todos os pecados das últimas sete gerações da minha família. fui à dentista hoje e já melhorou bastante, mas a dor que senti de sábado para cá teve esse efeito.

aiai.